sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

“Deus bendito eternamente” – Quem? (Romanos 9:5)



καὶ ἐξ ὧν           Χριστὸς    τὸ κατὰ σάρκα,                    
kai  ex hon      ho khri·stós   to ka· sár·ka,     
e    de quem    o   Cristo      segundo a carne,     

 ὢν     ἐπὶ πάντων,              θεὸς    εὐλογητὸς      εἰς  τοὺς αἰῶνας,    ἀμήν. 
ho òn   e· pán·ton,            The·òs  eu·lo·ge·tòs   eis  toùs   ai·ó·nas;  a·mén
aquele que é sobre todos,   Deus    bendito          para sempre.           Amém.

1934    “e dos quais, por descendência física, veio o Cristo. Deus, que é sobre todos, seja bendito por todas as eras! Amém.” – The Riverside New Testament, Boston e Nova Iorque.
1952 “e da sua raça, segundo a carne, é o Cristo. Deus, que é sobre todos, seja bendito para sempre. Amém.”Revised Standard Version, Nova Iorque.
1961 “e deles, na descendência natural, procedeu o Messias. Que Deus, o supremo sobre todos, seja bendito para sempre! Amém.” – The New English Bible, Oxford e Cambridge, Inglaterra.
1963    “e de quem procedeu Cristo segundo a carne: Deus, que é sobre todos, seja bendito para sempre. Amém.” – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Gregas Cristãs, Brooklyn, Nova Iorque.
1966    “e Cristo, como ser humano, pertence à sua raça. Que Deus, que governa sobre todos, seja louvado para sempre! Amém.” – Today’s English Version, American Bible Society, Nova Iorque.
1970    “e deles veio o Messias (falo de suas origens humanas). Bendito para sempre seja Deus, que é sobre todos! Amém.” – The New American Bible, Nova Iorque e Londres.
1982    “e deles é o Cristo segundo a carne. O Deus que está acima de tudo seja bendito pelos séculos! Amém.” – Bíblia Sagrada, Editora Vozes Ltda., Petrópolis, RJ.[1]
NTV, ABV e BLH usam fraseologia similar à das traduções acima.

Contudo, outras traduções vertem o texto em questão de modo a fazer o leitor concluir que o “Deus bendito para sempre” é o Senhor Jesus Cristo. Por exemplo, a versão Almeida Revista e Corrigida traduz esse texto assim: “Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém!” Tais tradutores querem com isso encontrar apoio para poder afirmar a divindade de Jesus e a igualdade dele com seu Pai, o Soberano Senhor Jeová. Mas, vale ressaltar que essas duas características – divindade e igualdade – são atributos inteiramente diferentes e não forçosamente conciliáveis entre si. A palavra “divindade” é definida como “qualidade de divino”. (Michaelis) De fato, a Bíblia atesta a divindade de Cristo, atribuindo a ele o título Theós (Deus ou deus). (Is 9:6; Jo 1:1, 18) Em razão disso, as Testemunhas de Jeová reconhecem e aceitam abertamente a divindade de nosso Senhor Jesus Cristo.[2] No entanto, a divindade de Cristo não pressupõe a igualdade dele com seu Pai, Jeová.
Por exemplo, na Bíblia os anjos são chamados de ’elo·hím (Deus ou deuses) no Salmo 8:5 (veja a nota na versão Almeida Corrigida), pelo fato de serem “filhos de Deus” (Jó 1:6; 2:1, Al; hebraico: benéh ha·’Elo·hím) O Lexicon in Veteris Testamenti Libros (Léxico dos Livros do Velho Testamento), de Koehler e Baumgartner (1958, p. 134), diz: “seres divinos, deuses (individuais)”. (Apud obra Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 1, pp. 689-690, publicada pelas Testemunhas de Jeová.) Assim, biblicamente os anjos são seres divinos; possuem divindade. Mas, evidentemente, isso não os torna iguais a seu Pai Jeová em poder, autoridade e eternidade. Assim como o fato de um homem possuir humanidade por ser filho de outro homem não significa que esse filho seja igual ao seu pai humano em poder, autoridade e tempo de existência, do mesmo modo o fato de Jesus Cristo ser Filho de Deus – sendo, por isso, divino – não o torna igual a seu Pai celestial em poder, autoridade e eternidade.[3]
Mas, como Romanos 9:5 deve ser traduzido? De modo a identificar o Senhor Jesus Cristo com o “Deus bendito eternamente”, ou de forma a mostrar que o “Deus bendito eternamente” e Jesus Cristo são seres distintos? Isso é relevante doutrinalmente, ou é apenas uma questão de tradução? As evidências apontam inequivocamente como tradução correta a que distingue Jesus Cristo do “Deus bendito eternamente”. Serão apresentadas abaixo as razões para tal conclusão.
Há base bíblica e gramatical para que  ὢν (ho òn, “aquele que é” [“o qual”, Al]) seja o começo duma nova sentença, ou cláusula independente, referindo-se a Deus e proferindo uma bênção sobre ele pelas provisões que fez.
1) O contexto mostra que o assunto que vinha sendo discorrido por Paulo finaliza com a expressão “o Cristo segundo a carne”.
Nos versículos 1-3 Paulo expressa seu pesar pelo fato de os judeus como um todo terem rejeitado a Cristo. Daí, no versículo 4, ele enumera os privilégios que lhes foram estendidos – “a adoção como filhos, e a glória, e os pactos, e a promulgação da Lei, e o serviço sagrado, e as promessas”, e o fato de terem antepassados ilustres, tementes a Deus – patriarcas como Abraão, Isaque e Jacó. Daí o versículo 5, na primeira parte, finaliza a descrição de tais privilégios com o maior privilégio que os judeus tiveram – Cristo ter sido um deles “segundo a carne” (segundo a linhagem humana).  Em vista de tais provisões feitas por Deus aos judeus, Paulo inicia uma nova frase, proferindo uma bênção sobre Deus. De modo que a primeira sentença do versículo 5 – “de quem procedeu Cristo segundo a carne” – é gramaticalmente completa em si mesma, tem um tom terminante,  e faz parte de um tema que vinha sendo considerado desde o versículo 1, mas não tem conexão alguma com a frase seguinte.[4] Assim, a frase seguinte deve corretamente rezar: “Deus, que é sobre todos, seja bendito para sempre. Amém.” – NM.
2) Encontramos um ponto após σάρκα [sár·ka; “carne”] em todos os mais antigos manuscritos que atestam neste caso, — a saber, os unciais[5] A (Códice Alexandrino, grego, quinto século), B (Ms. Vaticano 1209, gr., quarto séc. EC), C (Códice Ephraemi rescriptus, gr., quinto séc. EC), e em pelo menos 26 mss. cursivos, que também têm em geral um ponto depois de αἰῶνας [ai·ó·nas] ou ἀμήν [a·mén]. Isso é uma indicação adicional de que o que vinha sendo considerado nos versículos anteriores de Romanos, capítulo 9, termina na palavra “carne”. A sentença seguinte, pois, é uma expressão de louvor a “Deus, que é sobre todos”, e não diz respeito a Cristo.
3) Em Romanos 9:5,  ὢν (ho òn, “aquele que é”)  não se refere a Cristo, pois é separado de  Χριστὸς (ho khri·stòs; “o Cristo”) por τὸ κατὰ σάρκα ( ka· sár·ka, “segundo a carne”). Devido a isso, a leitura precisa ser seguida por uma pausa, — uma pausa que se prolonga pela ênfase especial dada a κατὰ σάρκα (ka· sár·ka) pelo το (to).[6] Observe isso na transcrição abaixo do texto grego dessa parte de Romanos 9:5:
 Χριστὸς     τὸ κατὰ σάρκα.     ὢν
ho khri·stós   to ka· sár·ka.      Ho òn 
o   Cristo      segundo a carne.  Aquele que é
4) A expressão  ὢν ἐπὶ πάντων (ho òn e· pán·ton, “aquele que é sobre todos”) só pode ser aplicada, em sentido absoluto, a Jeová, o Deus Todo-Poderoso. Efésios 4:6 declara que há “um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos [ ἐπὶ πάντων; ho epì pánton], e por intermédio de todos, e em todos”. Em sentido absoluto, o único que não tem um cabeça sobre si é Jeová. – 1Co 11:3; 15:28.
5) A expressão εὐλογητὸς εἰς τοὺς αἰῶνας (eu·lo·ge·tòs eis  toùs   ai·ó·nas, “bendito para sempre”) é aplicada na carta aos Romanos ao Deus Todo-Poderoso, distinto de Cristo. Em Romanos 1:7 e 8,  Paulo usa expressões distintivas, tais como “da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo”; “agradeço a meu Deus, por intermédio de Jesus Cristo”, indicando que o Deus a quem Paulo adorava não era Jesus Cristo; e no versículo 25 Paulo descreve tal “Deus” como sendo ‘Aquele que criou, que é bendito para sempre’ (“que é bendito eternamente”, Als; ACRF) e finaliza com  “Amém”. (τὸν κτίσαντα, ὅς ἐστιν εὐλογητὸς εἰς τοὺς αἰῶνας: ἀμήν; tòn ktísanta, hós estin eulogetòs eis toùs aiónas. Amén). Observe que a mesma expressão (“bendito para sempre”) é aplicada por Paulo ao Deus que é distinto do Filho, Jesus Cristo.
Também, 2 Coríntios 11:31 fala do “Deus e Pai do Senhor Jesus” como sendo “Aquele que há de ser louvado para sempre” ( ὢν εὐλογητὸς εἰς τοὺς αἰῶνας; ho òn eulogetòs eis toùs aiónas; “que é eternamente bendito”, Als; “que é bendito para sempre”, BLH.) Por conseguinte, o contexto da Bíblia como um todo é determinante em apontar para Jeová, o Pai, como sendo o θεὸς εὐλογητὸς εἰς τοὺς αἰῶνας (The·òs  eu·lo·ge·tòs eis  toùs   ai·ó·nas; “Deus bendito  para sempre”).
6) A inserção do verbo “seja” é coerente com a tradução do grego antigo.
O predicativo εὐλογητός (eu·lo·ge·tós, “bendito”) ocorre depois do sujeito θεός (The·ós, “Deus”). O mesmo ocorre no Salmo 68:19 (Sal 67:19, LXX) Sobre a expressão “Bendito seja Jeová” (Hebr.: ba·rúkh ’Adho·naí), que inicia esse salmo, a versão LXXBagster verte assim: Ký·ri·os ho The·ós eu·lo·ge·tós, eu·lo·ge·tós Ký·ri·os; “Jeová Deus [seja] bendito, bendito [seja] Jeová”. (Este é um dos 134 lugares em que os soferins, ou escribas, judaicos alteraram o texto hebraico original de YHWH [transliteração das consoantes do nome divino] para ’Adho·naí, conforme Gins.Mas [7]) As traduções costumam inserir  o verbo “seja” para dar sentido ao texto. De fato, o grego antigo usa uma linguagem elíptica, tornando necessário inserir palavras na tradução para outras línguas para dar o sentido ao texto. Como exemplo, temos a inserção, em Romanos 9:5, do verbo “procedeu” (“descende”, ALA, IBB; “é”, grifado para indicar inserção, na Al).
7) Há base para colocar θεός (The·ós, “Deus”) antes de  ὢν ἐπὶ πάντων  (ho òn e·pì pán·ton; “aquele que é sobre todos”).
G. B. Winer, na sua obra A Grammar of the Idiom of the New Testament (Gramática do Idioma do Novo Testamento; 7.º edição, Andover, EUA, 1897, p. 551), diz que “quando o sujeito constitui a noção principal, especialmente quando é antitético para com outro sujeito, o predicado pode e deve ser colocado depois dele, cf. [Sal 67:19 LXX]. E assim, em Rom. ix. 5, se as palavras  ὢν ἐπὶ πάντων θεὸς εὐλογητὸς  etc. [ho òn e· pán·ton The·òs eu·lo·ge·tòs etc.] se referem a Deus, a posição das palavras é bem apropriada e até mesmo indispensável.”[8]
A Catholic Dictionary admite: “Não existe razão alguma, na gramática ou no contexto, que nos proíba de traduzir: ‘Deus, que está acima de tudo, seja abençoado para sempre’. Amém.”[9]
8) Mesmo que Cristo fosse o “Deus” mencionado em Romanos 9:5, ainda assim, “Cristo não seria absolutamente igualado a Deus, mas apenas descrito como um ser de natureza divina, pois a palavra theós [Deus] está sem artigo. . . . A explicação muito mais provável é que essa declaração é uma doxologia dirigida a Deus.” – The New International Dictionary of the New Testament Theology  (O Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento), Grand Rapids, Mich., EUA; 1976, traduzido do alemão (Vol. 2, p. 80), apud livro Raciocínios à Base das Escrituras (p. 411, § 2), publicado pelas Testemunhas de Jeová.
Assim, temos um conjunto repleto de evidências:
1)  O contexto. – Ro 9:1-5.
2)  O ponto após σάρκα: [sár·ka; “carne”] em todos os mais antigos mss. unciais (A, B, C) e em pelo menos 26 mss. cursivos.
3)  A separação de  Χριστὸς (ho khri·stós; “o Cristo”) de  ὢν  (ho òn, “aquele que é”) por τὸ κατὰ σάρκα [tò katà sárka; “segundo a carne”], mostrando que “aquele que é” não se refere a Cristo.
4)  O fato de apenas Jeová, o Deus Todo-Poderoso, poder ser  ὢν ἐπὶ πάντων (ho òn e· pán·ton, “aquele que é sobre todos”). – Ef 4:6; 1Co 11:3; 15:28.
5)  O fato de Jeová ser identificado como o  εὐλογητὸς εἰς τοὺς αἰῶνας (eu·lo·ge·tòs eis  toùs   ai·ó·nas, “bendito para sempre”). – Ro 1:7, 8, 25.
6)  A inserção do verbo “seja” é coerente com a tradução do grego antigo. – Sal 68:19; Ro 9:5.
7)  A colocação de θεός (The·ós, “Deus”) antes de  ὢν ἐπὶ πάντων (ho òn e·pì pán·ton, “aquele que é sobre todos”) também é gramaticalmente correta.
8)  O “Deus” mencionado em Romanos 9:5 está sem o artigo, impedindo até mesmo traduções trinitaristas de identificar Jesus com o Deus Todo-Poderoso.
 Tudo isso constitui prova cumulativa irrefutável de que Romanos 9:5 não apoia a Trindade. Portanto, Romanos 9:5 atribui louvor e agradecimento a Deus. Este texto não identifica Jeová Deus com Jesus Cristo.
Explicação das siglas das traduções usadas:
ABV – A Bíblia Viva
Al – Almeida Revista e Corrigida
ALA – Almeida Revista e Atualizada no Brasil
Als – Almeida Revista e Corrigida, Almeida Atualizada e Almeida da Imprensa Bíblica do Brasil
BLH – Bíblia na Linguagem de Hoje
IBB – Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira
LXX – Versão dos Setenta (Septuaginta)
LXXBagsterSeptuaginta (com uma tradução em inglês do Sir Lancelot Brenton, S. Bagster & Sons, Londres, 1851).
NM – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Gregas Cristãs
NTV – Novo Testamento Vivo


Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com
  




[1] A citação dessas sete traduções foi extraída do Apêndice da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, revisão de 1986, pp. 1520-1521, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

[2] A revista Despertai! de 8 de fevereiro de 1985 (p. 20), afirma: “As Testemunhas de Jeová não negam a deidade, ou divindade, de Cristo. Mas não partilham o entendimento filosófico dos trinitaristas quanto a tais termos. Ao se referirem à ‘divindade de Jesus’, os trinitaristas não querem dizer que ele seja ‘um deus’, ou ‘semelhante a Deus’, mas que ele é ‘Deus’, uma das três pessoas coeternas da ‘Divindade’.”

[3] Veja o artigo “A Palavra era ‘um deus’ ou ‘divina’?”, neste blog, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/10/apalavra-era-um-deus-ou-divina-para-que.html, e o artigo “’Meu Senhor e meu Deus!’ – em que sentido?”, também neste blog, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/06/meu-senhor-e-meu-deus-em-que-sentido.html.

 

[4] Veja a obra The Authorship of the Fourth Gospel and Other Critical Essays (A Autoria do Quarto Evangelho e Outros Ensaios Críticos, de Ezra Abbot, Boston, 1888, pp. 332-438, especialmente as pp. 345, 346 e 432 apud Apêndice da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas], p. 1521.).

[5] Uncial: “Designativo da escrita que se originou do arredondamento das letras maiúsculas romanas e era usada principalmente em manuscritos gregos e latinos dos séculos IV a VIII.” – Michaelis.

[6] Veja a obra The Authorship of the Fourth Gospel and Other Critical Essays (A Autoria do Quarto Evangelho e Outros Ensaios Críticos, de Ezra Abbot, Boston, 1888, pp. 345, 346 e 432. apud ib. nota de rodapé 4.)

[7] The Massorah, de C. D. Ginsburg, Ktav Publishing House, Nova Iorque, reimpressão de 1975, apud Apêndice da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, p. 1502.

[8] Apud ib. p. 1521.

[9] Apud revista Despertai!  de 22 de janeiro de 1985 (p. 13), periódico publicado pelas Testemunhas de Jeová.

10 comentários:

  1. The·òs eu·lo·ge·tòs

    Neste caso, não é nem que se esteja acrescentando uma palavra entre colchetes, o seja já está implícito, Theos Eutogetos é normalmente traduzido como "Deus seja bendito" mesmo! Olhando nas Almeidas Corrigidas, mesmo na Fiel, podemos ver que onde tá em itálicos são as palavras postas pra completar os sentidos, e abrindo a esmo podemos achar muitos casos (inclusive "com a palavra seja").... no próprio Romanos 9:5 a minha ARC bota em itálico um "são" e um "é"

    Também tem um "são" no 9:6, 9:7 e 9:8

    Em Romanos 1:23 tem um "é" em itálico justo numa frase que fala em Deus ser "bendito eternamente"

    Um próprio "seja" se encontra em Romanos 12:9

    Nas doxologias o "seja" ser inserido pelo tradutor é o mais comum

    Romanos 16:20 e 27
    ou
    1 Corintios 6:23
    ou
    2 Corintios 13:13 na ARC ?
    ou
    Galátas 6:18 ?
    ou
    Efésios 6:23,24 ?

    Enfim, nem tem conversa nesse caso

    Muitos nem se preocupam em por itálicos ou colchetes nesses casos, pois não é acréscimo, apenas o complemento do sentido. A tradução dese verso só tem polêmica pois envolve interesses trinitários, estes sempre complicam as traduções, sem os interesses dessa facção religiosa por trás nem existiriam polêmicas como da regra de Sharp, puramente na gramática, sempre que houvessem duas pessoas referidas isso se refletiria na tradução pura e simplesmente pois duas pessoas não podem ser ter a mesma identidade, cada qual logicamente tem sua identidade própria, mas como a Trindade é uma Teoria Teológica que quebra todas leis da lógica, assim também quebra os tradutores que sempre ficam num dilema, pois embora gramaticalmente o texto fale de dois seres diferentes, do viés trinitário (que na maioria das vezes é a crença PESSOAL DO PROPRIO TRADUTOR) esses mesmos dois podem ser visto (dentro desse viés trinitário) como um ser, assim dentro de um viés trinitário caberia uma tradução onde Deus e Cristo tenham uma identidade única aqui ou ali (Pois já se partiu deste pressuposto teológico)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora a palavra “seja” figure como um acréscimo, no sentido estrito da palavra, pelo fato de seu correspondente em grego – ἔστω [ésto] – não ocorrer no texto grego da passagem em pauta, pode-se ver claramente que ela de fato já está subentendida. A título de ilustração, para melhor compreensão, podemos citar a clara regra bíblica de elipse [omissão] da repetição do artigo quando a conjunção copulativa kaí (“e”) liga dois nomes do mesmo caso, sendo o primeiro nome precedido pelo artigo ho. Quando duas pessoas diferentes são ligadas por “e” (καί), se a primeira pessoa for precedida pelo artigo definido, não é necessário repetir o artigo definido antes da segunda pessoa. O artigo, nesse caso, estará subentendido. - Veja o artigo “Jesus Cristo é o “grande Deus” mencionado em Tito 2:13?”, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2012/07/jesus-cristo-e-o-grande-deus-mencionado.html
      O mesmo se dá com o verbo eimí (ser, estar) no imperativo no texto em questão de Romanos 9:5 – ele já está subentendido.

      Excluir
  2. Apologista,

    eu tava no wordpad brincando de montar essa listinha ó, rs, mas é dificil por que eles são cíclicos e se repetem e uns são subargumentos de outros, enfim, o beta tá assim

    ---- Lista de Argumentos Trinitários ----
    Escolha um ou veja se o seu apologista trinitário não usará dentre esses

    Argumento do Elohim GÊN 1
    Argumento do Espírito Criador GÊN 1:2
    Argumento do Nós GÊN 1:26
    Argumento do Anjo do Senhor

    Argumento do Eu Sou Ex 3:14 . Jo 8:58
    Argumento do Echad DEUT 6:4

    Argumento da Sabedoria Divina Provérbios 8
    Argumento do Deus-Rei, Teu Deus - Salmo 45:6. Hebreus 1:8
    Argumento do Deus Forte ISA 9:6

    Argumento da Repetição . Argumento do Triplo Santo "Santo, Santo, Santo"

    Argumento do Adonay SALMO 110:1 . Argumento do Senhor (Kyrios)

    Argumento do SENHOR NOSSA JUSTIÇA
    Argumento da Eternidade Miqueías 5:2
    Argumento do Traspassaram
    Argumento do Bom Pastor

    Argumento do Verbo João 1:1-14

    Argumento do Deus Em Carne 1 Tim 3:16 . Jo 1:14 . Rom 9:5

    Argumento do Unigênito

    Argumento do Um . Argumento da Unidade Jo 10:30 . 1 Jo 5:7,8

    Argumento da Adoração

    Argumento do Todo Poderoso Mt 28:18 e Ap 1:8

    Argumento do Deus Que Morreu . Somente A Morte De Deus Poderia Salvar
    Argumento da Ressurreição . Argumento da Auto-Ressurreição . Argumento da Ressurreição Trina

    Argumento do Deus Invísivel x Deus Vísivel Jo 1:18
    Argumento do Deus Verdadeiro 1 Jo 5:20 e Jo 17:3

    Argumento dos Títulos Divinos:
    . Deus
    . Senhor
    . Rei, Rei de Israel, Rei dos Reis, Rei da Glória
    . Salvador
    . Rocha, Luz, Verdade, Vida, Pastor
    . Filho de Deus
    . Cristo
    . Alfa e o Omega - Primeito e Último

    Argumento dos Atributos Divinos :
    . Onipotente, Onisciente e Onipresente
    . Perdoa Pecados, Criação

    Argumento dos Judeus
    . Argumento do Somos Um "Se faz Deus" Jo 10:30-36
    . Argumento do Filho Se Faz Igual Jo 5:18
    . Argumento do Apedrejamento Jo 8:59 e 10:31

    Argumento da Honra "Assim como" João 5:23
    Argumento da Glória Jo 17:5
    Argumento da Imagem . Argumento da Forma . Argumento do Reflexo
    Argumento da Plenitude Col 1:19 2:9

    Argumento do Tudo . Todas as Coisas . Todo Nome . Todos
    . Argumento do Todo Nome Fil 2:9
    . Argumento do Todo Joelho Fil 2:9
    . Argumento do Todas as Coisas Jo 1:3
    . Argumento do Toda Plenitude Col 2:9

    Argumento da Vinda "Que É, Que Era e Que Há De Vir" Ap 1:7,8 e 22:12,20
    Argumento do Alfa e Ômega Ap 1:8 e 22:13-16

    Argumento do Trono Ap 22:1,3

    Argumento do Não Crê em Jesus, Nega a Cristo, Nega O Pai e o Filho

    Argumento do Só :
    . Só Um Deus . Argumento do Politeísmo
    . Só Um Criador . "Quem estava comigo?"
    . Só Um Salvador "Fora de mim não há salvador"
    . Só Um Primeiro e Último
    . Só Um Pode Ser Adorado
    . Só Um Todo-Poderoso
    . Só Um Senhor
    . Um Rei dos Reis e Senhor dos Senhores
    . Só Deus poderia redimir a humanidade

    Argumento do Paracletos

    Argumento dos Pronomes Masculinos

    Argumento do Mentistes à Deus Atos 5:3,4

    Argumento do Templo "Templo do Espírito"

    Argumento do Sangue do Espírito At 20:28

    Argumento das Atribuições Pessoais
    . Argumento dos Sentimentos
    . Argumento da Voz
    . Argumento da Vontade
    . Argumento da Blasfêmia

    Argumento dos Textos Tríades
    . Argumento do Batismo Mt 3:16,17
    . Argumento da Formula Batismal "Um Nome" Mt 28:19
    . Argumento da Saudação Apostólica ! Cor 13:14
    . Um Só Espírito, Um Só Senhor, Um Só Deus Efésios 4:4-6
    . Mesmo Espírito, Mesmo Senhor, Mesmo Deus 1 Cor 12:4-6

    Argumento do CLARAMENTE. insistir;repetir:"CLARAMENTE ensinada na Bíblia"
    Argumento da Dupla Natureza
    Argumento do Only KJ . Só Almeida . "Sua Bíblia é alterada!"
    Argumento do Mistério
    Argumento da Mente Limitada "Não podemos entender Deus"
    Argumento de citar o Credo Atanasiano
    Argumento da Patrística
    Argumento do Amor (Tomás de Aquino) 1 Jo 4:8

    Então, tá incompleto, mas penso que tá pra fazer um quadro onde sempre o trinitário vai citar algo da lista!! Rsrs SEMPRE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visto que o ensino da Trindade não é bíblico, foi necessário um esforço árduo e industrioso de séculos para se chegar a uma fórmula que definisse filosoficamente - mas não explicasse (pois é inexplicável) - tal doutrina pagã. "Nas palavras do teólogo N. Leroy Norquist, os homens 'experimentaram palavras, afiaram frases, até que definiram a relação das três "pessoas" da Trindade de tal modo, que finalmente podiam dizer: "A menos que creia nisso, não é verdadeiro crente."'" - A Sentinela de 15 de janeiro de 1970, p. 39.

      Excluir
    2. Perceba que a maioria dos argumentos são falsos logo de cara, não apenas enganos, mas mentiras descaradas. Quero dizer, mesmo que a Trindade de fato existisse, não seria por causa das palavras hebraicas "ECHAD" ou do "ELOHIM" e nem porque Jesus é chamado de "Kyrios" e nem porque o Salmo 110 fala de "Adonay falando com meu Adonay" ! Esses argumentos são mentiras! O pior é que trinitaristas bem informados disso SE CALAM e consentem que outros enganados creiam ou ensinem tais disparates! Parece que tem medo!

      Outras argumentações poderiam ser válidas e dão mais trabalho para quem desejar refutar (Existem textos com variantes textuais nos manuscritos e outros que poderiam ser traduzidos de uma forma ou de outra por exemplo). Mas parece que os próprios não tem confiança em suas supostas "provas"e precisam apelar ao maior número possível de "evidências" para ver se ficam satisfeitos. Apoiam ou consentem com mentiras de concrentes, omitem fatos importantes (quantos admitem que prosecknyo nem sempre significa adoração ou que Jo 1:1 poderia ser traduzido diferente?) e ainda caluniam os discordantes com falsidades!!!

      Parece desespero.

      Excluir
  3. Eu vendo o comentário do saga,pensei na situação que passei sábado passado quando um irmão amigo meu me convidou para fazer uma revisita de um jovem protestante,foram duas horas de palestra sobre a trindade( principalmente sobre a questão em torno da terceira pessoa,o espirito santo) e ele se apegou fortemente como querendo que o conceito dele fosse sustentado só em Mat 28:19,20 e o argumento do batismo ( Mat 3:16,17).Raciocinei com ele sobre uma enxurrada de textos em que o espirito não é mencionado ( sem fugir do assunto,claro) Rev,14:1;Dan.7:13,14;Atos 7:56 e outros.A resposta dele: " È PORQUE NESSES TEXTOS O ESPRITO SANTO NÃO PRECISAVA SER MENCIONADO."Mas em Mat 28:19,20 e 3:16,17 são.E não adiantou dizer que a "água sangue e espirito também são mencionados juntos.( assim como pedro Tiago e joão;Abraão Isaque e Jacó.)Ser trés elementos mencionados juntos não prova igualdade.Mas ele só dizia: "MAS EM MATEUS..." Não sei mas as vezes temos que ter muita paciência numa revisita assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele poderia ter citado mais "provas" já que dizem que a Trindade é "clara" em "toda Bíblia de Gên até Ap"!!! Mas chega na hora do vamos ver caem sempre nos mesmos raciocínios falaciosos. Uns textos padrão que nem tem a ver com a doutrina da Trindade e mais um monte de propaganda que tenta virar verdade meramente na base do "repetido mil vezes vira verdade"

      Excluir
  4. Há momentos em que temos que falar pouco e demonstrar bastante respeito e paciência com eles. O amor é que identifica os verdadeiros cristãos. A gente toma bofetada todo tempo e temos que ser pacientes! Isso tem sentido. Porque quando chegar O dia de julgamento de Deus, a coisa vai ser feia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu prezado e foi isso que fiz,saí da casa dele mantendo um clima amistoso e de amizade e com certeza deixei o canal aberto para outras palestras.Somos diferentes até quando falamos sobre a palavra de Deus.

      Excluir