O Apologista da Verdade. Tecnologia do Blogger.

Pesquise no blog

Carregando...

Acessem o site oficial para baixar

terça-feira, 1 de setembro de 2015

A justiça divina ocorre mesmo que aparente demorar

A obra Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 1, p. 799, verbete “Eliseu”) explicou:

Há ainda um trabalho inacabado para Elias, a ser completado por Eliseu, a saber, a unção de Jeú como executor de Deus contra a casa iníqua de Acabe. (2Rs 9:1-10) Ele o realiza uns 18 anos depois de Jeová ter dado a ordem a Elias. Eliseu chega a ver o cumprimento das profecias de 1 Reis 19:15-17 e 21:21-24.

As profecias divinas se cumprem infalivelmente

2 Reis 9:10: “Quanto a Jezabel, os cães a devorarão no terreno em Jezreel, e ninguém a enterrará.”

2 Reis 9:35-37: “Mas, quando foram enterrá-la, não acharam nada, a não ser o crânio, os pés e as mãos. Então voltaram e lhe contaram isso. Ele disse: ‘Isso cumpre a palavra de Jeová, que ele falou por meio do seu servo Elias, o tisbita: “No terreno de Jezreel os cães comerão a carne de Jezabel. E, no terreno de Jezreel, o cadáver de Jezabel se tornará como estrume sobre os campos, para que não se diga: ‘Esta é Jezabel.’”’”

2 Reis 10:10, 11, 17 : “‘Portanto, saibam que nem uma única palavra de Jeová, que Jeová falou contra a casa de Acabe, ficará sem cumprimento; e Jeová tem feito o que falou por meio do seu servo Elias.’ Jeú matou também todos os que restavam da casa de Acabe em Jezreel, bem como todos os seus homens de destaque, seus amigos e seus sacerdotes, não lhe deixou nenhum sobrevivente. Então Jeú chegou a Samaria e matou todos os que restavam da casa de Acabe em Samaria; eliminou todos, segundo a palavra que Jeová tinha falado a Elias.

É importante ter visão espiritual

2 Reis 9:11: “Quando Jeú voltou para junto dos servos do seu senhor, eles lhe perguntaram: ‘Está tudo bem? Por que aquele louco veio falar com você?’”

Mesmo sendo israelitas, esses soldados não tinham visão espiritual. Não viam os profetas como representantes de Jeová, e sim como sendo pessoas esquisitas.

1 Coríntios 2:14: “Mas o homem físico não aceita as coisas do espírito de Deus, pois para ele são tolice; e ele não pode conhecê-las, porque elas são examinadas espiritualmente.

Por isso, para apreciarmos a obra de Jeová e tudo o que está relacionado a ela precisamos ter o ponto de vista espiritual.

Ao cumprir sua missão, Jeú não matou ninguém desnecessariamente

2 Reis 9:18, 19: “Portanto, um cavaleiro foi ao encontro dele e disse: ‘Assim diz o rei: “Vocês vêm em paz?”’ Mas Jeú respondeu: ‘O que você tem a ver com a paz? Vá para trás de mim!’ E o vigia informou: ‘O mensageiro chegou até eles, mas não voltou.’ Então o rei enviou um segundo cavaleiro, que, ao chegar a eles, disse: ‘Assim diz o rei: “Vocês vêm em paz?”’ Mas Jeú respondeu: ‘O que você tem a ver com a paz? Vá para trás de mim!’”

Isso mostra que, mesmo numa época em que era necessária a execução de pessoas iníquas, havia o respeito pelo dom da vida e, consequentemente, pelo seu Dador, Jeová Deus. – Salmo 36:9.

Jeú era muito zeloso, razão pela qual foi escolhido por Jeová

Zelo ao mostrar entusiasmo no cumprimento de sua designação

2 Reis 9:20: “E o vigia informou: ‘O mensageiro chegou a eles, mas não voltou. Pelo modo de guiar o carro de guerra, deve ser Jeú, neto de Ninsi, pois ele guia como um louco.’”

Jeú, mesmo quando era um dos comandantes militares do exército israelita, era conhecido como alguém extremamente zeloso, que dirigia seu carro e guerra em alta velocidade. Não cumpria suas missões de forma corriqueira, meramente por formalidade, mas com ardor, entusiasmo e zelo!

Colossenses 3:23: “O que for que fizerem, trabalhem nisso de toda a alma, como para Jeová, e não para homens, pois vocês sabem que é de Jeová que receberão a herança como recompensa. Trabalhem como escravos para o Senhor, Cristo.

Zelo pela fidelidade em que cumpria sua designação

2 Reis 9:25, 26: “Jeú disse então a Bidcar, seu oficial: ‘Pegue-o e jogue-o no campo de Nabote, o jezreelita. Lembre-se: eu e você guiávamos carros de guerraatrás de Acabe, o pai dele, quando o próprio Jeová proferiu contra ele a seguinte proclamação: “‘Tão certo como eu vi ontem o sangue de Nabote e o sangue dos filhos dele”, diz Jeová, “eu lhe retribuirei neste mesmo terreno o que você fez”, diz Jeová.’ Portanto, pegue-o e jogue-o no terreno, segundo a palavra de Jeová.”’’”

Zelo pela intolerância a qualquer coisa que ofendesse a Jeová

2 Reis 10:16: “Depois disse: ‘Venha comigo e veja como não tolero infidelidade [“rivalidade”; nota] para com Jeová.’ [Ou: “veja meu zelo por” Jeová; nota]. Assim, Jeú o levou no seu carro de guerra. Então Jeú chegou a Samaria e matou todos os que restavam da casa de Acabe em Samaria; eliminou todos, segundo a palavra que Jeová tinha falado a Elias.

Megido tornou-se símbolo de guerras e acontecimentos decisivos

2 Reis 9:27: “Quando Acazias, rei de Judá, viu o que estava acontecendo, fugiu pelo caminho da casa do jardim. (Mais tarde, Jeú o perseguiu e disse: ‘Matem-no também!’ Assim, feriram-no enquanto estava no carro de guerra, subindo a Gur, que fica junto a Ibleão. Mas ele continuou fugindo para Megido e morreu lá.

Sobre Megido, lemos:

Situada neste lugar estratégico, que sobreleva e domina a fértil parte ocidental do vale de Jezreel (a planície de Esdrelom, também conhecida como “vale plano de Megido”; 2Cr 35:22; Za 12:11), controlava facilmente as principais rotas comerciais e militares que cruzavam ali. Tanto a história bíblica como os registros seculares contam que os exércitos de muitas nações travaram batalhas decisivas ao redor de Megido, por causa da sua posição dominante. Perto deste lugar, “junto às águas de Megido”, o juiz Baraque derrotou as poderosas forças de Jabim, sob Sísera, as quais incluíam 900 carros equipados com foices de ferro. (Jz 4:7, 13-16; 5:19) Foi em Megido que o Rei Acazias, de Judá, morreu depois de ser mortalmente ferido perto de Ibleão, às ordens de Jeú. (2Rs 9:27) Em Megido, o Rei Josias, de Judá, foi mortalmente ferido quando interceptou o exército egípcio sob o Faraó Neco, que estava a caminho de ajudar os assírios junto ao rio Eufrates. — 2Rs 23:29, 30; 2Cr 35:22. (it-2, p. 795, verbete “Megido”)

Tudo isso lança luz sobre o significado da palavra “Armagedom”, transliteração da palavra grega Har Magedón, que por sua vez é derivada de um termo hebraico que significa “monte de Megido”. (Veja Apocalipse 16:16, nota.) Trata-se da “guerra do grande dia de Deus, o Todo-Poderoso”, na qual será cumprido o vívido texto bíblico:

“Pois realmente é justo da parte de Deus retribuir com tribulação aos que lhes causam tribulação. Mas vocês, que sofrem tribulação, receberão alívio junto conosco por ocasião da revelação do Senhor Jesus desde o céu, com os seus anjos poderosos, em chamas de fogo, ao trazer vingança sobre os que não conhecem a Deus e os que não obedecem às boas novas a respeito do nosso Senhor Jesus. Esses mesmos sofrerão a punição judicial da destruição eterna, sendo eliminados de diante do Senhor e da sua gloriosa força.” – 2 Tessalonicenses 1:6-9.

Não permitamos que ninguém consiga nos dissuadir de viver à altura do que Jeová espera de nós

2 Reis 9:31: “Assim que Jeú entrou pelo portão, ela [Jezabel] disse: ‘Será que Zinri, que matou o seu próprio senhor, se saiu bem?’”

Zinri, assim como Jeú, havia sido um chefe de exército que também conspirou contra o rei vigente; Zinri se tornou o 5.º rei do reino de 10 tribos de Israel, mas governou apenas por 7 dias, porque Onri, que se tornou pai do Rei Acabe e sogro de Jezabel, fez com que Zinri morresse queimado. Portanto, as palavras da iníqua Jezabel eram uma ameaça velada, dando a entender que Jeú teria igualmente consequências desastrosas.

Mas Jeú não se deixou dissuadir por essas palavras ameaçadoras. Em vez disso, continuou com sua designação divina por executar Jezabel. (Versículos 32 e 33.)

Do mesmo modo, Satanás e seus demônios, de forma direta ou através de seus instrumentos, procuram nos dissuadir de viver à altura dos princípios bíblicos e de cumprir nosso ministério. Mas, como Jeú, que continuemos nos esforçando diligentemente para fazer a vontade de Jeová.

1 Tessalonicenses 2:2: “Pois, embora tivéssemos sofrido e sido maltratados em Filipos, como sabem, reunimos coragem com a ajuda do nosso Deus para lhes falar as boas novas de Deus diante de muita oposição.

Exige-se um posicionamento dos que afirmam servir a Jeová

Exigiu-se posicionamento dos oficiais da corte do palácio de Jezabel

2 Reis 9:32, 33a: “Ele levantou os olhos para a janela e disse: ‘Quem está do meu lado? Quem?’ Imediatamente dois ou três oficiais da corte olharam para ele, lá embaixo. Ele disse: ‘Joguem-na para baixo!’ Então eles a jogaram.”

Exigiu-se posicionamento dos príncipes de Jezreel, dos anciãos e dos que cuidavam dos filhos de Acabe. Jeú os informou:

2 Reis 10:6: “Se vocês estão do meu lado e querem me obedecer, venham a mim amanhã, nesta hora, em Jezreel, trazendo as cabeças dos filhos do seu senhor.”

Exigiu-se posicionamento de Jonadabe, um não israelita

2 Reis 10:15: “Seguindo adiante, Jeú encontrou Jonadabe, filho de Recabe, que vinha ao seu encontro. Jeú o cumprimentou e disse: ‘O seu coração está plenamente de acordo comigo, assim como o meu coração está com o seu?’ Jonadabe respondeu: ‘Está!’ ‘Então, dê-me a mão.’ Assim, ele lhe deu a mão e Jeú o puxou para dentro do seu carro de guerra.


Ligação entre drogas e espiritismo

2 Reis 9:22: “Assim que [o Rei] Jeorão viu Jeú, ele perguntou: ‘Você vem em paz, Jeú?’ Mas ele respondeu: ‘Como pode haver paz enquanto continuam a prostituição e as muitas feitiçarias de Jezabel,sua mãe [Jezabel]?’”

Sobre a palavra “feitiçarias”, lemos:

A Versão dos Setenta grega, pré-cristã, usa a palavra grega relacionada, phármakon (significando literalmente “droga”, mas traduzida “feitiçaria”), pelo menos cinco vezes. A idólatra Rainha Jezabel, do antigo Israel, praticava tal phármakon (no plural) ou “feitiçaria”. (2 Reis 9:22, LXX) Ela foi executada pelo Rei Jeú, que agiu como executor da parte de Jeová. Os que patrocinavam “feiticeiros” profissionais ou praticantes do espiritismo também participavam das práticas espíritas e eram condenados. (w73, 1/12, p. 727, par. 33, sob o tema Mantenhamos limpa a congregação de Deus no tempo de seu julgamento.)

Por que Jezabel se maquiou? É errado usar maquiagem?

2 Reis 9:30: “Quando Jeú chegou a Jezreel, Jezabel ficou sabendo disso. Então ela pintou os olhos de preto [“passou sombra nos olhos”, nota], enfeitou a cabeça e olhou pela janela.

É possível que ela tenha feito isso para dar a impressão de que mantinha um sentimento de segurança e de controle da situação.

Algumas religiões da cristandade usam esse texto para condenar o uso de cosméticos. No entanto, a Bíblia não dá margem para isso.

Uma das filhas de Jó fosse foi chamada de Querém-Hapuque, que significa possivelmente “Chifre de Pintura Preta (Para os Olhos) [quer dizer, recipiente para maquiagem]”. (Jó 42:14) Isso mostra que não é errado mulheres usarem maquiagem.

Além disso, Jezabel não foi condenada pela maquiagem, mas sim por espiritismo, por prostituição – características da religião falsa –, por assassinar pessoas inocentes, por ser dominadora de seu marido e por usurpar o trono, que estava reservado a varões, e não a mulheres.

2 Reis 9:22: “Assim que Jeorão viu Jeú, ele perguntou: ‘Você vem em paz, Jeú?’ Mas ele respondeu: ‘Como pode haver paz enquanto continuam a prostituição e as muitas feitiçarias de Jezabel, sua mãe?’”

1 Reis 18:4: “Jezabel estava eliminando os profetas de Jeová.”

1 Reis 21:25: “Certamente nunca houve ninguém tão determinado a fazer o que é mau aos olhos de Jeová como Acabe, que foi instigado por Jezabel, sua esposa.”

Usurpação: ela era chamada de “rainha-mãe” (ou “senhora”, nota). – 2 Reis 10:13.

Por que Jeú mandou os nobres escolherem como rei um dos filhos de Acabe?

2 Reis 10:1-3: “Acabe tinha 70 filhos em Samaria. Portanto, Jeú escreveu cartas e as enviou a Samaria — aos príncipes de Jezreel, aos anciãos e aos que cuidavam dos filhos de Acabe. A carta dizia: ‘Quando receberem esta carta, vocês estarão com os filhos do seu senhor. Vocês têm carros de guerra, cavalos, uma cidade fortificada e armas. Portanto, escolham o melhor e o mais qualificado [“reto”, nota] dos filhos do seu senhor e ponham-no no trono do seu pai. Então lutem pela casa do seu senhor.’”

Obviamente, essa não era a vontade de Jeová, e Jeú sabia disso. Mas, tal intimação resultou em fazer tais pessoas se posicionarem, ou mostrarem de que lado ficariam.

Parece uma atitude similar a tomada por Jeová, em desafio de seus potenciais inimigos:

Isaías 8:10: “Façam um plano, mas ele será frustrado! Digam o que quiserem, mas não será bem-sucedido,Porque Deus está conosco!”

Joel 3:9-11: “Proclamem isto entre as nações: Preparem-se para a guerra! Despertem os poderosos! Que todos os soldados se aproximem, que eles avancem! Transformem os seus arados em espadas e as suas podadeiras em lanças. Que o fraco diga: ‘Sou poderoso.’ Venham e ajudem umas às outras, vocês, todas as nações ao redor, reúnam-se!’ Ó Jeová, faz com que os teus poderosos desçam para lá.”

Diante desse desafio, alguns têm agido com sabedoria e aderido à sábia recomendação do Salmo 2:10-12:

Agora, ó reis, mostrem perspicácia; aceitem a correção, ó juízes da terra. Sirvam a Jeová com temor e alegrem-se com tremor. Honrem o filho, para que Deus não se ire e vocês não morram no caminho, pois a Sua ira se acende de repente. Felizes todos os que se refugiam Nele.”

Mostremos sabedoria em avaliar as circunstâncias para tomar a melhor decisão

2 Reis 10:4, 5: “Mas eles ficaram com muito medo e disseram: ‘Vejam! Se nem mesmo dois reis conseguiram se manter de pé diante dele, como nós nos manteremos de pé?’ Assim, o encarregado do palácio, o governador da cidade, os anciãos e os que cuidavam dos filhos de Acabe mandaram dizer a Jeú: ‘Somos os seus servos e faremos tudo o que disser. Não faremos rei a ninguém. Faça o que for bom aos seus olhos.’”

Lucas 14:28-32: “Por exemplo, quem de vocês, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula a despesa, para ver se tem o suficiente para completá-la? Senão, ele lançará o alicerce dela, mas não conseguirá terminá-la, e todos os observadores começarão a zombar dele, dizendo: ‘Este homem começou a construir, mas não conseguiu terminar.’ Ou que rei, antes de marchar para guerrear contra outro rei, não se senta e se aconselha para ver se consegue com 10.000 soldados enfrentar o que vem contra ele com 20.000? De fato, se ele vê que não consegue, envia um grupo de embaixadores e propõe um acordo de paz, enquanto o outro ainda está longe.”

Culpa de sangue pela omissão

2 Reis 10:24: “Por fim, entraram para oferecer sacrifícios e ofertas queimadas. Jeú tinha colocado do lado de fora 80 dos seus homens e tinha dito: ‘Quem deixar escapar um dos homens que entrego às suas mãos, morrerá no lugar dele.’”

A nota de rodapé diz: “dará a sua alma pela alma dele”.

Encontramos aqui o principio do resgate – vida por vida. Entretanto, aqui o princípio não está sendo aplicado à ação de tirar uma vida, como em Êxodo 21:22, 23, mas sim a deixar de tirar uma vida (de um iníquo).

Assim, a culpa incide não apenas pelas ações erradas, como também pela omissão – deixar de fazer o correto.

Tiago 4:17: “Portanto, se alguém sabe fazer o que é certo e ainda assim não o faz, está pecando.”

Necessário ter integridade para ser aprovado por Jeová

2 Reis 10:29: “Mas Jeú não se desviou dos pecados que Jeroboão, filho de Nebate, tinha levado Israel a cometer, no que se refere à adoração dos bezerros de ouro que ficavam em Betel e em Dã.”

2 Reis 10:31: “Mas Jeú não teve o cuidado de andar na Lei de Jeová, o Deus de Israel, de todo o coração. Ele não se desviou dos pecados que Jeroboão tinha levado Israel a cometer.

Falha de Jeú se devia à falta de fé

Jeú deixou que a adoração do bezerro continuasse, provavelmente para manter o reino de 10 tribos de Israel distinto do reino de Judá, que tinha o templo de Jeová em Jerusalém.  É provável que acreditasse que continuarem independentes de Judá só seria possível pela separação religiosa.

Isso resultou em Jeová retirar sua proteção:

2 Reis 10:32, 33: “Naqueles dias Jeová começou a tirar o território de Israel, pedaço por pedaço. Hazael continuou a atacá-los em todo o território de Israel, do Jordão para o leste, toda a terra de Gileade — o território dos gaditas, dos rubenitas e dos manassitas —, que vai desde Aroer, que fica junto ao vale do Arnom, até Gileade e Basã.”

Usurpação de uma posição divinamente constituída resulta na desaprovação de Deus e em consequências desastrosas para o usurpador

2 Reis 11:3, 15, 16, 20: “Atalia reinava sobre o país. Mas Jeoiada, o sacerdote, ordenou aos chefes de cem, os encarregados do exército: ‘Tirem-na do meio das fileiras, e matem à espada quem for atrás dela!’ Pois o sacerdote tinha dito: ‘Não a matem dentro da casa de Jeová.’ Eles a pegaram e a levaram até o lugar por onde os cavalos entram na casa do rei; e ali ela foi morta. Assim, todo o povo se alegrou e a cidade ficou em paz, visto que Atalia tinha sido morta à espada, junto à casa do rei.”

Há também o mau exemplo de Jezabel e suas trágicas consequências. – 1 Reis 21:25; 2 Reis 10:13; 9:35-37.

Exemplo de lealdade ao rei designado por Deus

2 Reis 11:8, 11: “‘Vocês devem ficar em volta do rei, cada um com as suas armas na mão. Quem atravessar as suas fileiras será morto. Fiquem com o rei aonde quer que ele for.’ E os guardas do palácio se posicionaram, cada um com as suas armas na mão, desde o lado direito da casa até o lado esquerdo da casa, junto ao altar e junto à casa, em volta do rei.” 

Mostramos lealdade por apoiar nosso Senhor Jesus Cristo, o Rei designado por Jeová. – Apocalipse 11:15.

A inteira Lei de Deus dada a Israel por meio de Moisés estava escrita no livro

2 Reis 11:12: “Então Jeoiada trouxe para fora o filho do rei e pôs sobre ele a coroa e o Testemunho; eles o fizeram rei e o ungiram. E começaram a bater palmas e a dizer: ‘Viva o rei!’”

Sobre o “Testemunho”, lemos na nota de rodapé: “Possivelmente um rolo que continha a Lei de Deus.”

A palavra hebraica traduzida “Testemunho” nesse contexto comumente refere-se aos Dez Mandamentos.

Êxodo 31:18: “E, assim que ele acabou de falar com Moisés no monte Sinai, deu-lhe as duas tábuas do Testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.”

Isso mostra que os 10 mandamentos também foram escritos no rolo, ou livro, desfazendo o sofisma dos sabatistas, que tentam diferenciar os 10 mandamentos das demais leis dadas a Israel por afirmar erroneamente que tais 10 mandamentos não foram escritos no livro.  (Veja o artigo Os “Dez Mandamentos” com seu sábado semanal devem ser guardados pelos cristãos? – Parte 3)


Explicação das siglas usadas:

it: Estudo Perspicaz das Escrituras, obra publicada pelas Testemunhas de Jeová. (O número que segue à sigla se refere ao volume.)

w: revista A Sentinela, publicada pelas Testemunhas de Jeová. (Os números que seguem se referem, respectivamente, ao ano, à quinzena e ao mês.)


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.



Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com.br