sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Os “Dez Mandamentos” com seu sábado semanal devem ser guardados pelos cristãos? – Parte 7

Guardar nove mandamentos?

     Os proponentes da guarda do sábado semanal afirmam que os cristãos não sabatistas guardam apenas nove dos Dez Mandamentos. E, com base em Tiago 2:10, declaram que isso torna inútil a suposta guarda dos nove mandamentos do Decálogo.

      Tiago 2:10 declara: “Pois, quem observar toda a Lei, mas der um passo em falso num só ponto, tem-se tornado ofensor contra todos eles.”
Contudo, o texto acima faz referência à INTEIRA Lei mosaica, e não somente ao Decálogo. Assim, dizia Tiago, ou se guarda a Lei inteira ou se torna “ofensor” dela. Quem usar tal passagem como argumento de que o Decálogo ainda vigora, além de estar indo contra o “resto das Escrituras”, também estará se colocando sob a obrigação de guardar as demais leis do pacto da Lei, que incluía ofertas e sacrifícios. Isso significaria negar o resgate provido por Cristo. – 2 Ped. 3:16.[1]

     Mas, ainda fica a questão: os não sabatistas estão guardando nove dos Dez Mandamentos?

Diferença entre lei e princípio

   Antes de se responder a essa interessante pergunta, é necessário entender a diferença entre “lei” e “princípio”.

     Podemos ilustrar tal diferença com a seguinte ilustração: as leis de trânsito só passaram a existir devido à existência de veículos motorizados. Caso algum dia tais veículos deixassem de existir, findariam também as leis de trânsito. Mas, o principio por trás de tais leis – o que motivou a existência delas – é o princípio de que a vida é sagrada e que, por isso, deve ser preservada. Esse princípio é eterno. De modo correspondente, o Decálogo e as demais leis dadas a Israel tiveram seu fim quando cumpriram seu propósito. Mas os princípios que motivaram a existência de tal código de leis continuam no cristianismo.

   Por exemplo, que princípio está por trás das primeiras duas leis do Decálogo? A primeira lei diz: “Não deves ter quaisquer outros deuses em oposição à minha pessoa.” (Êx 20:2) A segunda proíbe fazer imagens para adoração e também curvar-se diante delas e servi-las. (Êx 20:4, 5) O que motivou a existência de tais leis é o princípio da adoração exclusiva, que deve ser prestada apenas a Jeová Deus. Encontramos o mesmo princípio nas palavras de Jesus: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai.” (Jo 4:23) E também nas seguintes declarações inspiradas de Paulo: “Para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas” (1Co 8:6a); “fugi da idolatria.” (1Co 10:14) A terceira lei do Decálogo, de ‘não tomar o nome de Jeová, teu Deus, dum modo fútil’, tem por princípio o fato de que o nome de Deus, Jeová, é sagrado e eterno. (Êx 3:15; 20:7) Jesus mostrou a aplicação desse princípio na oração modelo, que começa assim: “Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.” (Mt 6:9) A quarta lei, de guardar um sábado semanal, tem por princípio motivador a importância de reservar tempo para as coisas espirituais – o fato de que assuntos espirituais têm primazia e prioridade. O mesmo princípio é encontrado na seguinte lei cristã: “Mantende estrita vigilância para não andardes como néscios, mas como sábios, comprando para vós todo o tempo oportuno.” (Ef 5:15, 16a) Uma vez que, no cristianismo, não há nenhuma lei para se guardar um dia semanal, os cristãos são exortados a ‘comprar todo o tempo oportuno’. (Col 4:5) Veja, no quadro abaixo, como os princípios de cada lei do Decálogo são perpetuados no cristianismo:

Leis do Decálogo
Princípio envolvido
Aplicação no cristianismo
1 – Não adorar outro Deus além de Jeová Deus
Adoração exclusiva
“Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai.” – Jo 4:23
2 – Não adorar ídolos
Adoração exclusiva
“Fugi da idolatria.” – 1Co 10:14
3 – Não tomar o nome de Deus, Jeová, em vão
O nome divino é sagrado e eterno
“‘Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.” – Mt 6:9
4 – Guardar o sábado semanal
Priorizar assuntos espirituais
‘Comprar todo o  tempo oportuno.’ – Ef 5:16
5 - Honrar pai e mãe
Santidade da vida, transmitida através dos pais. – Pr 23:22a;
Respeito à autoridade divinamente constituída. – Pr 1:8
Filhos, sede obedientes aos vossos pais em união com [o] Senhor, pois isto é justo.” – Ef 6:1

6 – Não assassinar
Santidade da vida. – Gn 9:5, 6
[Os] assassinos … terão o seu quinhão no lago que queima com fogo e enxofre. Este significa a segunda morte.” – Re 21:8
7 - Não cometer adultério
Lealdade ao arranjo divino do casamento
O matrimônio seja honroso entre todos e o leito conjugal imaculado, porque Deus julgará os fornicadores e os adúlteros.” – He 13:4
8 – Não furtar
Direito divinamente concedido de posse
O gatuno não furte mais, antes, porém, trabalhe arduamente, fazendo com as mãos bom trabalho, a fim de que tenha algo para distribuir a alguém em necessidade.
- Ef 4:28
9 – Não dar falso testemunho
Respeito à integridade moral e à santidade da vida. – Sal 15:3; Le 19:16
Todos os mentirosos  terão o seu quinhão no lago que queima com fogo e enxofre.’ – Re 21:8
10 – Não cobiçar
Respeito ao direito divinamente concedido de posse alheia (do concreto e do abstrato)
Amortecei, portanto, os membros do vosso corpo que estão na terra, com respeito a … cobiça, que é idolatria. – Col 3:5

    Portanto, os verdadeiros cristãos não guardam nove mandamentos violando um. Tais servos de Jeová no arranjo do cristianismo guardam a “lei do Cristo” – que contém os princípios que fundamentaram o Decálogo e o inteiro código da Lei. – Gál 6:2.

     Visto que os cristãos não estão sujeitos à inteira Lei de Deus dada a Israel, eles na realidade não estão sob a obrigação de guardar NENHUMA das normas do Decálogo. E nem precisam fazer isso, uma vez que as leis cristãs suprem os princípios que estão por trás dos decretos do Decálogo.

Os sabatistas procuram guardar somente um dos mandamentos do Decálogo
    
    Por outro lado, os defensores da continuidade do Decálogo é que procuram guardar UM mandamento dele e VIOLAM individual e coletivamente os demais NOVE mandamentos. Veja isso no quadro abaixo:

Mandamento
Doutrinas contrárias
‘Eu sou Jeová, teu Deus. … Não deves ter quaisquer outros deuses em oposição à minha pessoa [além de mim, Al]. – Êx 20:2
Trindade: adoram mais dois “além de” Jeová, o Pai
“Não deves fazer para ti imagem esculpida. … Não te deves curvar diante delas, nem ser induzido a servi-las.” – Êx 20:4, 5a
Possuem a cruz, (às vezes na frente de suas igrejas,) que é uma imagem religiosa à qual se presta adoração
“Não deves tomar o nome de Jeová, teu Deus, dum modo fútil [em vão, Als]”. – Êx 20:7
Não usam nome divino, considerando-o como algo “fútil”, sem importância
“Honra a teu pai e a tua mãe.” – Êx 20:12.

O juramento que fazem a emblemas nacionais os coloca sob a obrigação de até matar pai e mãe pela pátria
“Não deves assassinar.’ – Êx 20:13.

Participam nas guerras sangrentas das nações
“Não deves cometer adultério.” – Êx 20:14.

Já houve caso de batismo de pessoas que não haviam dissolvido legalmente o casamento anterior
“Não deves furtar.” – Êx 20:15.

Cobram o dízimo, arranjo já abolido, como se fosse um 11.º mandamento; cobram salário pelo ministério
“Não deves testificar uma falsidade contra o teu próximo.” – Êx 20:16.
Dão falso testemunho sobre os servos de Jeová, dizendo que esses não creem em Cristo, que são uma seita etc.
““Não deves desejar … qualquer coisa que pertença ao teu próximo.” – Êx 20:17.
Desejam o dízimo e o pagamento de salário aos pastores

     Assim, não são os servos de Jeová Deus os que guardam nove mandamentos e violam um; são os sabatistas que VIOLAM NOVE mandamentos e supostamente guardam UM. Podemos dizer “supostamente” porque a lei da guarda do sábado não permitia que NINGUÉM prestasse serviço ao observador do sábado: “Nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu animal doméstico, nem teu residente forasteiro que está dentro dos teus portões”. (Êx 20:10) Contudo, hoje diversos prestadores de serviço trabalham no sábado, como os que atuam nas companhias de água e esgoto, de energia elétrica, de emissoras de televisão, fazendo com que esses recursos cheguem  até as casas das pessoas. Assim, desfrutar de quaisquer desses recursos no sábado equivaleria a receber a prestação de serviços dos que estão atuando nesses setores, violando o referido mandamento. No antigo Israel era possível cumprir Êxodo 20:10 porque a guarda do sábado (como das demais leis) era um requisito nacional, observado pela inteira nação.

     No entanto, hoje os cristãos estão distribuídos pelo mundo inteiro, tornando impraticável o cumprimento desse aspecto da lei do sábado conforme exigido pela Lei dada a Israel. Desse modo, os proponentes do Decálogo realmente não guardam NENHUM dos mandamentos do Decálogo.


Os artigos deste blog podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o blog oapologistadaverdade.blogspot.com




[1] Sobre Tiago 2:10, 11, veja o artigo “Tiago incentiva a guarda dos Dez Mandamentos?”, no link http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2011/12/tiago-incentiva-guarda-dos-dez.html